A necessidade de planejar

Planejamento, de modo simplificado, é a forma de perceber a realidade, projetando o futuro, baseando-se na análise de cenários e no estabelecimento de ações que promoverão os resultados esperados naquela projeção.

Uma frase bem conhecida ilustra a importância de um planejamento: “para quem não sabe aonde quer chegar, qualquer caminho é válido”. Já pensou na quantidade de possibilidades que há na sua frente? Para onde ir? Que direção tomar?

Aonde você quer chegar? Aonde você quer levar a sua organização? Estabeleça uma direção.

Pronto? Ótimo. Agora o que fazer para chegar aonde você quer? Como a sua organização está hoje e como você quer que ela esteja amanhã? O que é preciso ser feito para que ela esteja do jeito que tem que estar? Quais ações são necessárias? Que recursos a organização irá precisar? Quem serão os responsáveis por cada ação?

Sem querer, respondendo a essas perguntas, você está planejando. Agora, coloque tudo isso no papel: seus objetivos e metas. Estabeleça prioridades, ações e resultados esperados para cada objetivo ou meta. Quantifique. Qualifique. O que você quer, porque você quer, como você quer, quanto você quer, o que você precisa fazer para ter o que você quer.

Alguns podem achar que planejamentos foram feitos para não serem cumpridos, mas é um grande engano pensar assim. É certo que, em alguns casos, por algum motivo, há desvio do planejado, principalmente em relação a variáveis incontroláveis, como políticas públicas, crise na economia, mudança nas taxações de impostos etc. Mas, a essência, o caminho continua lá. O necessário, nesse momento, é re-alinhar o planejamento.

Esse é o “xis” da questão: estar preparado para as mudanças que não se pode controlar (e as que se pode controlar também), monitorando o planejamento de forma que o trabalho não se perca no caminho e os resultados esperados possam ser alcançados.

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: