Empreendedorismo Social

O Terceiro Setor tem estado em expansão, crescendo tanto em número de ONG’s quanto em número de pessoas envolvidas para a realização de suas missões e objetivos. O que, apesar da boa intenção, não tem sido suficiente para resolver os complexos problemas sociais a que o setor se dedica, pois são baseadas em abordagens tradicionais de gestão. 

Investir no resultado é investir em um termo que é antigo, porém pouco disseminado, que diz muito sobre a atual conjuntura do Terceiro Setor: Empreendedorismo Social. O termo Empreendedorismo Social remete a inovação, a geração de valor social, criando novas oportunidades e transformando realidades. 

O Empreendedorismo Social não é utilizado, simplesmente, para aplicar conhecimentos empresariais e do mercado na gestão das ONGs. Vai muito mais além, pois exige que haja adaptação desses conceitos para a realidade do Terceiro Setor, no desenvolvimento de novas abordagens e estratégias que criem, especificamente, valor social. Ou seja, a questão não é se é preciso mobilizar ou não mais recursos, mas sim desenvolver novos modelos para o alcance de resultados sustentáveis, destacando o impacto social. 

Dentro dessa perspectiva, surge a figura do Empreendedor Social, a pessoa responsável por trazer a inovação para dentro da ONG. Tem características semelhantes à de um empresário, uma pessoa de negócios, contudo, possui uma diferença essencial: tem um objetivo social, não está voltado para a geração de lucro. 

Os empreendedores sociais estão continuamente voltados para a sua missão social, trabalhando de forma que os recursos que a ONG foi capaz de mobilizar se transformem em resultados, promovendo o impacto social esperado. 

Uma das vantagens do Empreendedorismo Social é o seu fortalecimento através da concepção de redes, que promove a criação de políticas sociais e discussões sobre os novos modelos de gestão, através de um ambiente dinâmico e diverso. Fato que pode ser comprovado com o número de redes que se formam tanto no Terceiro Setor, quanto no primeiro e no segundo setores para discutirem temas sociais, a exemplo do Instituto Ethos de Responsabilidade Social e os Comitês de Cidades. 

O Empreendedorismo Social tem se mostrado eficiente para a solução de problemas sociais complexos e que, em rede, busca por inovação e compartilha novas abordagens estratégicas de gestão e maximização do valor social.

Anúncios

2 Responses to Empreendedorismo Social

  1. Robert Michel disse:

    I just stopped by your blog and thought I would say hello. I like your site design. Looking forward to reading more down the road.

    Robert Michel

  2. cleber disse:

    Bom dia, Sra Evelyne, Gostaria de Saber se o termo de Parceria entre prefeitura e Associação pode ser feito sem ela ter o titulo de oscip e na sua opinião é melhor ter no estatuto que remunera ou não os seus dirigentes?

    Muito Obrigado
    Cleber Pinto

%d blogueiros gostam disto: