Captação de Recursos em Empresas Privadas

sexta-feira, 8 fevereiro, 2008

No texto “Como montar um Projeto Social”, eu descrevo a estrutura básica para o desenvolvimento de um projeto social, adotada pela maioria dos financiadores privados e públicos.

Contudo, muitas ONG’s ainda têm dificuldades em conseguir apoio para os seus projetos, ou mesmo, para a manutenção da sua estrutura. Nesse caso, há alguns pontos a considerar além da confecção dos projetos.

Até o momento, os projetos não passam de documentos para os financiadores. Documentos que são enviados, algumas vezes, por correio mediante chamada em edital, onde a ONG aguarda para saber se seu projeto foi contemplado ou não. Quando não são entregues por esse caminho, devem ser apresentados diretamente a entidade financiadora.

Nesse caso, então, o que fazer? Como convencer e conquistar o financiador? Não estranhe o fato de eu citar regras de negociação. Pode parecer comércio, e é! A ONG tem um produto: seu projeto. O financiador tem o que dar em troca: os recursos solicitados. Se há uma relação de troca, há comércio. Se alguém tenta convencer o financiador de que vale a pena investir em determinado projeto, isso é negociação. Regras mercadológicas que devem ser encaradas sem a bandagem do preconceito. É esse método que vai diferenciar uma organização da outra. Cada vez mais, as ONG’s adotam metodologias utilizadas no mercado privado. E, justamente essas, estão obtendo sucesso.

O que irá convencer um financiador a apoiar o projeto da ONG é um conjunto de fatores que determinará a possibilidade de sucesso e sustentabilidade da ação, quais sejam:

  • O objetivo do projeto de acordo com os objetivos sociais da instituição financiadora;
  • Público-alvo bem definido e caracterizado;
  • Equipe executora comprovadamente competente;
  • A eficiência da metodologia adotada (a sua replicação);
  • A fácil execução do projeto;
  • Metas e resultados factíveis;
  • Método de controle e avaliação do projeto e equipe;
  • Indicadores quantitativos e qualitativos claros e;
  • Cronograma e orçamento bem dimensionados.

Porém, ainda faltam algumas questões cruciais: o que a instituição “ganhará” em troca? Que tipo de benefícios ela receberá? Ou seja, como será estabelecida a relação de parceria? Muitas vezes, o que financiadores desejam é a gestão transparente e correta dos recursos com sua devida prestação de contas, cumprimento do cronograma e das metas, comunicação dos avanços do projeto à sociedade, além de divulgação da imagem do financiador nas peças de comunicação adotadas pela ONG. Talvez, o último seja o mais importante.

Se a ONG for capaz de mostrar todos esses pontos para o financiador como vantagens, como ganhos para a entidade, a possibilidade de aprovação é grande.

Anúncios

Aviso

sexta-feira, 8 fevereiro, 2008

Às pessoas que possuem e-mail do Yahoo e estão aguardando respostas minhas informo que o servidor do Yahoo está devolvendo todos os e-mails que envio.

Algumas respostas estão disponíveis nos comentários feitos.

Solicito que me enviem e-mail’s alternativos que não sejam do Yahoo.

Obrigada!