Por que um blog e não um site?

Porque com o blog posso interagir mais com os visitantes, acompanhando de perto as mudanças, aproveitando os feedbacks feitos nos comentários, como também oferecer um espaço para interação, consulta e discussão.

Posso escrever sobre o que desejar, responder dúvidas, realizar consultas, apresentar artigos interessantes e atuais, discutir problemas e soluções, apresentar ferramentas, entre outras coisas.

Tudo para atender quem vem aqui: você. Fazer com que você aproveite ao máximo o tempo que investiu aqui e para que possa perceber de forma ampla aquilo que posso produzir.

Seja bem vindo ao meu espaço público de troca de conhecimento e experiência. Fique à vontade para me conhecer e aproveitar o que ofereço.

Anúncios

4 Responses to Por que um blog e não um site?

  1. Danilo Araujo disse:

    Excelente iniciativa. O lay-out está agradável e tenho certeza que o conteúdo segurá o mesmo caminho. Parabéns!

  2. Frazilda Araujo disse:

    2008 começa pra você com uma excelente ideia. Tenho certeza que aqui neste espaço poderemos discutir e trocar ideias/informação sobre o terceiro setor que
    serão de grande valia para muitos. Parabéns pela ideia e sucesso sempre

  3. Denir Araujo disse:

    Parabéns Eveline, adorei a idéia e como sempre você está sempre se aperfeiçoando. Gostei dos textos, eles são claro e abertos e bem didáticos também. A estrutura está bem discreta e agradável, enfim, tá muito bom.

    bjão

  4. Carlos Anselmo disse:

    Boa tarde Eveline,

    Em primeiro lugar gostaria de agradecer sua disposição e boa vontade em etender em seu Blog a tantos pedidos e esclarecimento de dúvidas sobre gerenciamento de negócios envolvendo entidades sem fins lucrativos.

    Estive lendo vários assuntos em seu blog porém não sei como participar diretamente pelo blog, por isso estou dirigindo esse e-mail a você com o intuito de solicitar sua gentileza em me orientar sobre um tema.

    Gostaria de saber como posso constituir uma ONG sob o aspecto do Orçamento Financeiro necessário e da constituição da empresa (licença para funcionar, documentos e registros nos ôrgãos competentes, etc…).

    O Principal objetivo da ONG será o de “prestar assessoria aos amigos, familiares e portadores de doenças graves, divulgando, orientando e ajudando os portadores de doenças graves a fazer uso de seus direito” (fonte – AFAG – Missão). Existe uma ONG como o nome de AFAG que presta esse tipo de assessoria jurídica, meu objetivo seria desenvolver o mesmo tipo de assesoria.

    Seguem informações que preciso levantar. Não sei qual sua área de conhecimento, por isso peço a liberdade de descrever abaixo toda a minha necessidade.

    – Estudo Financeiro > Uma idéia de como tratar os custos fixos, Variáveis, nível de trabalho formal (registro em carteira), custos com pessoal; se prevalece incidência de trabalho voluntário e em qual o nível; fontes de financiamento, aplicação das fontes de recurso financeiros, risco financeiro (se baixo ou alto).

    – Como demonstrar os resultados financeiros (principais contas do balanço), como tratar contabilmente as despesas, receitas e custos, se é simples ou complexo tal controle.

    – Precificação > Como posso precificar o serviço prestado

    – Criação da empresa (formalização, documentos, registros obrigatórios nos órgãos competentes que legalizem o negócio.

    – Premissas básicas para prever eventuais erros e riscos no início do negócio.

    – Filosofia Corporativa (Valores, cultura, ética). Qual postura esperar de uma ONG ? O que precisa para se ter a credibilidade necessária e vender uma imagem positiva da empresa (reconhecimento do mercado).

    Ficarei muito agradecido se puder me orientar, sou aluno da Fundação Getúlio Vargas, meu telefone.

%d blogueiros gostam disto: